Buscar

Nove dicas a seguir na hora de selecionar a música ambiente do seu espaço.

Atualizado: Jun 15




Em nosso blog temos falado sobre como a música pode ser usada para aprimorar a experiência do cliente em seu espaço. 

Hoje selecionamos oito questões para guiá-lo na reflexão sobre a música ambiente do seu estabelecimento e se a mesma está a agregar valor ao seu negócio. A ideia é que ao refletir sobre essas questões seja possível identificar quais as ações precisam ser tomadas para adequar a gestão da sua música ambiente às estratégias do seu negócio.

1) A música ambiente deve fazer parte da estratégia de marketing de experiência da sua empresa.

Já se foi o tempo em que cativar clientes dependia exclusivamente de ter um bom produto ou serviço. A música é uma ferramenta competitiva importante na hora de desenvolver experiências diferenciadas aos seus clientes. Usar o sentido da audição para despertar sensações, através de uma música que “toca” o coração do seu cliente, pode ser determinante na hora de criar engajamento do público com a sua marca.

2) A música que passa em seu espaço deve traduzir os valores do seu negócio.

A música é uma ferramenta de comunicação efetiva. A banda sonora do seu estabelecimento deve ter perfil e estilo alinhados com os seus valores, sendo capaz de transmiti-los aos seus clientes. Considerar quais emoções pretende-se despertar e que tipo de associações a música deve sugerir aos seus clientes são pontos que merecem atenção na hora da escolha da música do seu espaço. Ter a resposta a essa pergunta pode ajudá-lo a desenvolver a alma musical do seu negócio.

3) Ajuste o volume da sua música ambiente.

Além do estilo musical, o volume adequado é extremamente importante para garantir a harmonia da música com o seu espaço. A música não pode estar muito alta, nem muito baixa. Dependendo da atmosfera que se deseja criar, a música pode deixar de ser apenas um pano de fundo para virar um dos protagonistas da sua estratégia de marketing e o volume pode ser crucial na hora de criar o clima desejado.

4) Tenha clareza de quais funções a música deve ter em seu estabelecimento.

Qual o propósito da música no seu espaço? Camuflar ruídos como sons de conversas ao telefone em um escritório, abafar as vozes de uma consulta médica numa sala de espera,  divertir os clientes que tomam um copo num happy-hour após um dia de trabalho?

Ter clareza do papel que a música ambiente deve desempenhar em seu estabelecimento é a melhor forma de otimizar o uso deste recurso. De acordo com a sua função, o volume da música deverá ser ajustado, podendo variar ao longo do dia. Da mesma forma a programação musical pode variar em diferentes horários de acordo com o papel a que se propõe.

5) Avalie o estado do seu equipamento de som.

Não adianta ter uma seleção musical adequada e alinhada ao perfil da sua marca se o seu equipamento de som está ultrapassado, ou se os cabos estão em mal estado e afetam a qualidade do som. Para ter música com som de qualidade em seu espaço, não é necessário fazer grandes investimentos, mas é preciso estar atento a qualidade do seu equipamento para não comprometer os benefícios que a música pode trazer ao seu espaço.

6) Tenha clareza de quem é o seu público-alvo.

Conhecer bem o seu público-alvo é essencial para garantir que a música funcione como potencializador de experiências. 

A faixa etária e o estilo do público que se quer atrair é um fator primordial a ser considerado para construir a identidade musical de sua marca.

7) Mantenha suas playlists atualizadas.

Na hora de criar suas playlists estabeleça prazos para que elas sejam atualizadas. Lembre-se que para um cliente recorrente em seu espaço, estar a passar sempre a mesma música pode ser bem aborrecido, e a seus colaboradores podem ficar saturados com uma música repetitiva e passar uma imagem de falta de cuidado com o ambiente.

8) Esteja atento às obrigações legais inerentes à execução de música em espaços públicos.

Conforme a legislação portuguesa em vigor, os espaços públicos que têm música ambiente necessitam atender as exigências do  Código do Direito de Autor e dos Direitos Conexos. Leia o nosso post para entender o que é necessário para atender as obrigações legais e não ter problemas com direitos de autor em seu estabelecimento.

9) Seja profissional também na gestão da sua música ambiente.

Para muitos donos de negócio, há uma tendência em querer simplificar a questão da música ambiente, recorrendo a playlists elaboradas por funcionários ou por si próprio,  seja para reduzir custos ou por falta de conhecimento dos benefícios de se ter uma gestão de música ambiente mantida por especialistas no assunto.

Mas se você preza pelo profissionalismo, ter uma programação musical feita sob medida para o seu negócio é na realidade um investimento que traz ótimos resultados.  Com custos acessíveis, é possível implementar um projeto de gestão de música ambiente com empresas especialistas e  resolver de vez a questão da música ambiente em seu espaço.

Se quiser conhecer mais como funciona os serviços de gestão de musica ambiente da MUFYN MUSIC clique aqui.

3 visualizações

endereço

Avenida da República, N 6, 7. Esq
1050-191, Lisboa
Telefone: (+351) 211 582 146
E-Mail: hello@mufyn.pt

  • Black Facebook Icon
  • Black Instagram Icon